De nome científico Sardina pilchardus, da família Clupeidae, não deve faltar à nossa mesa. Tem um corpo alongado com uma cor azul-prateada e é encontrada no Atlântico Nordeste e Mar Mediterrâneo, onde habita na coluna de água em zonas costeiras de 25 a 100 m de profundidade. Faz migrações em grandes cardumes, que durante o dia se protegem dos
predadores em águas mais profundas e à noite sobem para águas mais superficiais para se alimentarem de algas e pequenos crustáceos.
Reproduz-se de Outubro a Abril, altura em que é mais magra, e a fêmea pode desovar 50.000a 60.000 óvulos. O peso mínimo de captura é de 11cm .

A sardinha, um peixe gordo, saudável e nutritivo, que previne doenças cardiovasculares e de Alzheimer, também ajuda a combater a depressão, entre outros benefícios, é uma fonte natural de:

  • Proteínas completas e de alto valor biológico;
  • Ferro;
  • Fósforo;
  • Magnésio;
  • Vitaminas A, B, D, E e K.

É classificada como um peixe gordo, mas devido à sua alimentação exclusivamente de plâncton, fornece-nos gordura de boa qualidade, do tipo polinsaturada, o ómega 3. Uma porção de 100 g de sardinhas fornece cerca de 1 g de ómega-3, sendo a sardinha um dos seis peixes mais ricos em EPA e DHA, juntamente com a truta, a cavala, o atum, o arenque e o salmão. O conteúdo lipídico e de ómega-3 varia, contudo, consoante a época. É mais rica em lípidos no verão, daí ser sobretudo consumida em Portugal nos meses de maior calor e tradicionalmente associada aos festejos dos santos populares.

Por que é que as mulheres devem comer sardinhas

A sardinha é ainda uma importante fonte de zinco para as mulheres, bem como de cobre, necessário para a formação de hemoglobina e de colagénio, substância utilizada para a estrutura da proteína e para a reparação de tecidos no corpo. Algumas das enzimas que este peixe contém também contribuem para a defesa do organismo contra os radicais livres, retardando os efeitos do envelhecimento.

Em termos práticos e objetivos, o seu valor nutritivo, sobretudo grelhadas, é inegável. 100 g de sardinhas contêm, em média, cerca de 208 kcal, cerca de 25 g de proteínas e 11,5 g de gordura, sendo dessa 1,5 g de gordura saturada, cerca de 3,9 g de gordura monoinsaturada, cerca de 5 g de gordura polinsaturada e 142 mg de colesterol, o que exige todavia alguma moderação no que se refere ao seu consumo.