O consumo de pescado é algo importante para uma alimentação mais saudável, completa e equilibrada.

Quantas vezes ouvimos que o “peixe não puxa carroça”, ou se percebe a dúvidas sobre o consumo de pescado em conserva ou fresco, ou sobre o perigo no consumo de pescado por causa dos metais pesados, ou se se consegue assegurar o consumo de ácidos gordos ómega 3 através do consumo de pescado ou se é necessária existir cultura de pescado?
Estas e outras questões conhecem a sua resposta no mais recente e-book da Associação Portuguesa dos Nutricionistas, “Pescar Saúde”, disponível para download gratuito no site da Associação.
De facto, o consumo de pescado é algo importante para uma alimentação mais saudável, completa e equilibrada. As recomendações da Roda dos Alimentos, o guia alimentar português, apresentam-nos precisamente essas orientações. Por outro lado, entidades internacionais, como a American Heart Association recomenda a ingestão de peixe gordo (p.e. cavala, sardinha), 2 a 3 vezes por semana, pelo seu efeito protetor em relação às doenças cardiovasculares.

As vantagens do consumo de pescado são inúmeras, sendo que podemos destacar facilmente meia dúzia delas: Fornece proteínas de elevado valor biológico; É rico em ácidos gordos ómega-3; Fornece boas quantidades de vitaminas A, D e B12; É fonte de minerais como iodo, potássio, fósforo, cálcio, magnésio, ferro e zinco; Apresenta boa digestibilidade; Pela elevada riqueza nutricional poderá conferir efeito protetor no aparecimento de diversas patologias.Um estudo de 2011 refere que a população portuguesa adulta apresenta uma frequência de consumo de peixe inferior à de carne, sendo a menor frequência de consumo na população entre os 18 e os 25 anos, pelo que será importante incentivar o consumo deste alimento desde tenra idade, de forma a promover um consumo equilibrado e consistente ao longo da vida.Por outro lado, será importante estimular o consumo do pescado do mar português, de forma a promover a economia nacional, e respeitar a sazonalidade destes alimentos, de forma a permitir o correto crescimento de cada espécie e a sua sustentabilidade.

Foi, assim, fundamental estabelecer uma parceria com a Docapesca, de forma a beber dos seus imensos conhecimentos nesta área de forma a desenvolver um e-book completo e consistente no que respeita a diversas informações importantes sobre pescado, úteis para o consumidor em geral e também para os profissionais de saúde que podem obter neste material informação de qualidade para poder melhor aconselhar a população.